Translator

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

terça-feira, dezembro 10, 2013

LUCIANO ROOTS E FUTURO DO REGGAE
























 --------------------------------------------------------------------------------
A banda Futuro do Reggae teve início em 12 de outubro de 2003 no bairro da Paz, Salvador,Bahia,com objetivo de proporciona a comunidade lazer e entretenimeto através da musica reggae priorizando as crianças. Futuro do Reggae significa preservar e perpetuar a musica reggae para as, mas novas gerações. A banda vem participando de vários shows em Salvador e interior com um repertório de autoria própria, que vale a pena conferir, pois são canções de libertação e conscientização.Em 2011 gravou o seu primeiro CD intitulado ´´Você Não está Sózinho JAH está com Você´´, que é um resumo de 9 anos de trajetória na cidade de Salvador com atuação principalmente no bairro da Paz.No Cd tem o convidado especial o cantor e compositor Rafa Jah que tem apenas 10 anos de idade, já fruto do trabalho realizado pelos componentes Luciano Roots e Tonho Índio. O CD foi gravado no Ital Studio, sob a direção musical de Vicente de Jesus e tem a produção executiva e fonográfica da produtora cultural Jussara Santana.  A banda FUTURO DO REGGAE fez o lançamento do seu primeiro CD dia 24 de agosto de 2012 na Praça Tereza Batista pelourinho, com vários convidados especiais ,e o seu show tem a duração de uma hora e meia de puro roots reggae. ..
----------------------
http://br.dir.groups.yahoo.com/group/conenbahia/message/4961

segunda-feira, dezembro 02, 2013

FAMÍLIA INDESTRUTÍVEL ZION

























 -----------------------------------------------------------------------
Em 25 de outubro de 2010, nasce em Taboão da Serra – São Paulo, a Família Indestrutível Zion. Com o objetivo de levar amor e respeito aos irmãos e irmãs. Passar uma mensagem pura e verdadeira, através de suas canções, o amor de Jah Rastafari. A família segue em busca de um mundo melhor pregando união de todos os povos sem discriminação de crenças, raça, cor e credo. O propósito é um só amor.
 Lançaram o álbum Vida Real (2013),com os temas  Uma Só Vida , Dias Difíceis , Retitude , Rei dos Reis ,Vida Real, Louve A Jah , Dia do Julgamento e Descaso ...
JESUS CRISTO, HAILE I SELASSIE I, JAH RASTAFARI I  ..
--------------------------
http://www.silvaniorockers.com.br/#ixzz2mJTK7sf

segunda-feira, novembro 25, 2013

KAYAMANAYA
























------------------------------------------------------------------------
No final de 1996, Tinho Gomes convida Paulo Brown para formarem uma banda de reggae. Paulo, após ter visto o amigo Dinho Negryne cantar num "Karaokê", Redemption song, de Bob Marley, não hesitou em chamá-lo para compor a banda. Com algumas reuniões traçaram então, a estrutura da banda. Recrutaram Ninho Portugal e Gilmar Braga. Tinho improvisou um estúdio, e em 1997, começaram os ensaios. Faltava então, o nome para a banda, Dread Roots, Rasta Roots e até mesmo (pasmem) Natty Roots (nome adotado pela antiga "Nativus", escrita "Natiruts") foram alguns dos nomes sugeridos. Mas quando ouvia a música "Kaya" de Bob Marley, Dinho se concentrou no trecho em que Bob canta: "Kayaman, Kayaman", foi então que veio o estalo Kayaman- eye (olho em inglês) e ya (yeah). A escrita foi "aportuguesada", entretanto a pronúncia continuou em inglês, mas com o sotaque jamaicano: Kayaman(eye ya que significa olho de rasta), pois Kayaman é como também é chamado o Rastaman, ou Natty Dread ou Dread, ou simplesmente Rasta. Suas performances nos shows, lhe credenciavam a mais e mais convites para participarem dos eventos, que aconteciam na cidade. A Kayamanaya saiu na frente com um repertório que não incluía apenas Bob Marley mas, a nata do reggae com simplesmente 15 artistas diferentes, com os hits tocados nos bares de reggae no Pelourinho e nos programas do gênero nas FMs. Isso foi o que levou a cada show o vocalista Dinho dizer sempre na abertura "só vão rolar as balas man! (bala, é uma gíria para um grande hit). Aliado ao incomparável groove, coreografias e total empatia com o público, foi conseguindo reconhecimento de vários setores do meio artístico. O show com The Starlights no Costa Verde, para 15 mil pessoas em 1998, deu outra alavancada no trabalho do Kayamanaya, e na Fenagro em 1999 com Israel Vibration, mais de 20 mil pessoas, fizeram coro nas composições da banda: Clamor, Ele Vacilou, Brothers in Zaire, Get on in your Hope, "Kayamanaya Chegou" ,e outras que compõem o disco. Na mira da banda, está o sul do país, cidades como: Curitiba, Vitória e São Paulo já esperam a banda por lá.
Integrantes:
 Dinho Negryne Voz -Tinho Gomes Baixo -Leo Davi Guitarra- Reinaldo Formigão Percussão..
-------------------
http://palcomp3.com/kayamanayareggae/info.htm

sexta-feira, novembro 15, 2013

CAPITAL ROOTS

















--------------------------------------------------------------------------
A banda Capital Roots uma banda maranhense q vem se destacando no cenário do reggae do Brasil e do mundo com oito anos de estrada e com quatro CDs  gravados  até hoje é considerada a banda da massa reggaeira de São Luis do Maranhão.
A banda maranhense vem se destacando no cenário reggae nacional e ate internacional participando de grandes festivais de reggae pelo Brasil como Maranhão Roots Reggae, Cidade do Reggae ,Sunsplash Reggae Festival e outros ...              
Integrantes
TOM BATERA Bateria -GILSOM BASS Baixo -BRUNO QUITA Guitarra - JAMILSON TRINDADE Teclados- MR PAUL Voz -AMORIM BONE Trombone - DYMMI PETE Trompete ,                   OSMARZINHO Saxofone - BETO PERCUSSA- Percussão.
Participação também da cantora Fabiana Rasta...
--------------------------

sexta-feira, novembro 01, 2013

FILHOS DA TERRA
























 -------------------------------------------------------------------------
Em julho de 2003, na periferia de Taboão da Serra (SP) nasce a banda Filhos da Terra. Formada por um grupo de jovens com a intenção de fazer da música um passa tempo aos fins de semana.
Mas logo essa simples brincadeira se tornou algo além do que poderiam imaginar, aos poucos foram caindo no gosto de pessoas que até então não tinham conhecimento desse estilo musical, e assim acabaram conhecidos por toda cidade de Taboão da Serra como a mais nova banda de reggae do circuito nacional.
Com influências musicais dos mais diversos ritmos, como o jazz, típicos brasileiros, música africana e jamaicana e com composições autorais, a banda vem abordando temas diversos e atuais, tais como preconceito, preservação da natureza e principalmente falando sobre o que há de mais preciso a sociedade nos tempos de hoje, o amor pelo próximo.
Formada por músicos com alta experiência no cenário do reggae nacional, a banda Filhos da Terra caminha com o propósito de transmitir o amor a todos, crescendo a cada dia e surpreendendo os críticos com uma música inconfundível e seu jeito único de fazer com a mais alta qualidade o verdadeiro reggae music..
  Com uma proposta clara de apresentar músicas baseadas nos sons jamaicanos, principalmente o reggae, a Filhos da Terra apresenta um trabalho autoral apoiado em bases sólidas. Guitarras (Selmar Gomes), baixo (Gariba), bateria (Fio Drum´s), percussão (Douglas Bezerra) e teclados (Diego Regges) ,formam uma coesão instrumental que dá sustento para a voz de Leandro Kintê. Ainda há de se destacar os backing vocals muito bem empregados dando a cada música um tempero muito especial...
 ----------------------------------
www.filhosdaterrareggae.blogspot.com

segunda-feira, outubro 28, 2013

ÍNDIO E A TRIBO DO REGGAE

----------------------------------------------------------------------
A banda Índio e a Tribo do Reggae, formada no ano de 2005 em Saquarema,RJ, com fortes influências no reggae e apenas alguns anos de estrada, já acumula em seu histórico grandes shows em diversas cidades do estado do Rio de Janeiro em casas noturnas, campeonatos de surfe, entrevistas em rádios, jornais locais e a participação ao vivo no programa Zona de Impacto- SporTV.
Líder e vocalista da banda,Antônio Carlos, Índio como é conhecido, traz consigo uma grande experiência com participações ao lado de bandas já consagradas no circuito reggae nacional como: Walking Lions, Canamaré, BagaBalô, Bob Marley Cover, Nabby Clifford, Banda Mel entre outros.
Sendo assim, após anos de conhecimento e dedicação, nasceu a banda Índio e a Tribo do Reggae, uma banda de estilo único que cresce cada vez mais conquistando fãs amantes do Reggae Music.
Interesses da banda..
Outros artistas que gostam..
Bob Marley, Peter Tosh, Burning Spear, Tribo de Jah, Viah Jah, Chimaruts ...
---------------------

quinta-feira, outubro 17, 2013

NAMASTÊ














-------------------------------------------------------------------
Namastê é uma banda brasileira de Reggae.A Banda Namastê iniciou seu trabalho, em 1998, tocando em bares e casas noturnas da cidade de Ponta Grossa - PR. Procurando uma melhor estrutura para o crescimento da banda, retornam à cidade natal, Curitiba, no início de 1999.5 6  Com o passar do tempo a Banda Namastê, passou por algumas alterações em seu elenco de músicos até chegar naturalmente à formação atual, que tem como grande diferencial duas vocalistas principais.  Influenciados diretamente pela música Jamaicana, a banda seguiu seu caminho em busca do reconhecimento no seu primeiro trabalho - CD intitulado “Reggae do Bem” (2002) - e na realização de shows que trazem no seu repertório composições próprias e releituras de músicas consagradas, mantendo-se sempre fiel ao reggae.  Ao final de 2004, a Banda Namastê participa do mais novo projeto organizado pela gravadora Villa-Biguá artes e a rádio Transamérica – o CD “COLETÂNEA REGGAE TRANSAMÉRICA” – esta participação proporcionou a banda a oportunidade de lançar no mercado sua nova música de trabalho “Minha Paz” além de duas outras músicas já conhecidas do CD “Reggae do Bem” – Yojahyá e Velhos Tempos.  Em Julho de 2005, a banda lança seu segundo CD, intitulado “Simplesmente Assim”, com 12 músicas inéditas. Um dos pontos altos deste trabalho é a participação de Fauzi Beydoun e Zé Orlando (ambos integrantes da consagrada banda Tribo de Jah) na faixa “Reggae Roots”.7  Em Dezembro de 2005 a banda é convidada a subir ao palco da Pedreira Paulo Leminski, maior espaço para eventos da cidade de Curitiba. O evento reuniu aproximadamente 20.000 pessoas. Vale lembrar que a banda Namastê foi uma das únicas bandas paranaenses a subir neste palco em toda a existência deste espaço, o qual já foi pisado por AC/DC, Pearl Jam, Ivete Sangalo, Ramones, Bon Jovi, Avril Lavigne, Big Mountain, entre outras.  Em 2012 A banda planeja lançar um EP com 5 musicas Ineditas.
Integrantes Formação atual  -Ana Maria Ribeiro - vocal  -   Lagme Raquel - backing vocal  -   Eduardo Ansay - guitarra     Diego Bueno - guitarra  -   Luiz Henrique - teclado  -   Wellington B. dos Santos - baixo   -  Rafael Minoli - bateria  -   Samuel Daher - saxofone.
 ----------------------------------------------------------
 http://pt.wikipedia.org/wiki/Namast%C3%AA_%28banda%29
  Discografia Oficial     
2001 - Reggae do Bem    
2005 - Simplesmente Assim    
2009 - O Sol Nasce Para Todos

sábado, outubro 12, 2013

ZEBULON FYAH
























 ------------------------------------------------------------------------
Natural de Salvador na Bahia, Zebulon Fyah é envolvido com a música e a filosofia Reggae desde a sua juventude. Em dezembro de 2012, finalizou o CD “Nunca é Tarde”, pelo selo Unidade 76 Records, em colaboração com os parceiros brasilienses do Levitas Reggae e da Exodus Produções.  Seu álbum anterior lançado pela Green Sphere Records tem como artistas convidados RAS Attitude, RAS Batch, LUV Fyah ,RAS Gumbo e Spiritual Warrior que colabora e desenvolve um papel crucial no movimento Reggae internacional.  Em 2013 será lançado "Chant for Peace", com UniRidd Project, big tunes comming..
------------------------
http://unidade76.com/zebulonfyah/

terça-feira, outubro 01, 2013

MICHEL IRIE





















 ------------------------------------------------------------------------------
Michel Irie é um novo talento do reggae e ragga vindo diretamente de São Paulo. Seu trabalho conciente tem o objetivo de fortalecer a palavra de JAH em palavras simples e de bom entendimento..
Ele gravou dois álbuns ´´Selase I No Topo´´ e ´´Tempos Difíceis´´,onde mostrou temas de protesto,realidade e adoração á Jah como Suporte a Provação, Se Quer A Luz, Tempos Difíceis,Rumores de Conflito,Televisão,Selassie I é Fogo Quente,Ganja pra mim ,Soldado Rasta,Frequência de Babilônia Educação da Segregação,Chega de Violência, Não é Brincadeira ,entre outros..
--------------------------

segunda-feira, setembro 30, 2013

JUNIOR DREAD

















---------------------------------------------------------------------
Nascido e criado na Vila Guilherme periferia da Zona Norte de São Paulo ,Junior Dread representa a nova geração da música reggae.  Em mais de 10 anos de carreira ,conta com um disco lançado a frente da banda Reggae Style ,também com singles e dubplates  lançados na Europa e EUA. Já se apresentou por todo o Brasil com os principais nomes da cena reggae nacional e internacional.  Com músicas gravadas em português e inglês vem cada vez mais se destacando e cruzando fronteiras,  se apresentando em diversos países como Japão 2008 ,Alemanha 2010 ,Austrália,Nova Zelândia,Londres,Espanha,Portugal e República Checa em 2011 sempre quebrando barreiras e fortalecendo o nome do Brasil na cena reggae mundial.  Ainda em 2011 lançou a música e o videoclipe "Não deixe de lutar"  com participação de Gustavo "Black Alien" e produção da dupla Stereodubs, e que faz parte da programação da Mtv.  Nesse ano de 2013 Junior Dread participou do disco do "Gorgon Sounds" da Inglaterra com a música "Rise" no lado A do EP em vinil 12' lançado pelo Selo "Peng Sound" e distribuído em todo mundo.  Com o CD promocional "IWA" vem promovendo sua música nos 4 cantos do Brasil e do mundo,com diversas aprensentações em todo território nacional e internacional.   Em parceria com a marca americana HRB Movement está gravando uma Mixtape produzida pelo Dj jamaicano YAADCORE um dos integrantes do movimento "Reggae Revival" que ve tomando o mundo e revelando diversos novos artistas em todo mundo..
-------------------------
 http://www.juniordread.com/


quinta-feira, setembro 12, 2013

SOLO FÉRTIL REGGAE RAIZ
















 ----------------------------------------------------------------------------
Em meados de 2010, no extremo sul do Brasil,Pelotas,Rio Grande Do Sul, nasce a banda Solo Fértil Reggae Raiz. Focando seu trabalho em canções autorais com mensagens voltadas à conscientização, respeito ao próximo e a natureza; Solo Fértil vem aprimorando sua musica e vivendo os princípios da verdadeira amizade. A banda destaca-se pela energia contida em suas canções e pelo conteúdo atribuído à suas letras, além de criativos arranjos que unem influências trazidas do antigo Reggae Jamaicano. Forma-se assim, uma unidade harmoniosa onde o resultado é o sentimento puro e verdadeiro.  Música Reggae com proposta de emanar a vibração positiva e resgatar valores fundamentados na humildade, amizade, solidariedade, respeito ao próximo e a natureza. Nossa idéia é passar uma mensagem útil e motivante, que fortaleça o interior de quem consegue sentir as energias contidas no som. Mostrando que todos nós temos um caminho a trilhar no sentido oposto à babilônia.  Andar sempre em direção à Floresta de nossa ascensão... Para que cada vez mais bênçãos caiam sobre nossas vidas! Da fé brotam raízes!
---------------------------- 
http://palcomp3.com/solofertil

segunda-feira, agosto 19, 2013

JOSÉ RODRIGUES & CULTURAL QUEBRA TRANCAS
















 ---------------------------------------------------------------------------
José Rodrigues (Unidade Punho Forte) lança álbum solo "A Vida é Assim" !!  Niterói tem tudo que uma cidade pode oferecer para se fazer reggae: natureza bela a ser usufruída e preservada, e problemas sociais que merecem ser contestados e destruídos. Mas ainda precisava que acontecesse algo para que ela fosse citada no ranking nacional como um lugar que proclama o gênero de Bob Marley. E foi então que o destino (seria mesmo?) mandou buscar diretamente de São Luís do Maranhão, capital brasileira do estilo jamaicano, José Rodrigues, um rastaman que compõe, canta, toca violão e bongô para jovens , crianças, adolescentes e adultos, pelo Brasil. Isso tanto na banda Unidade Punho Forte quanto na missão pessoal que batizou de Cultural Quebra Trancas. José trouxe consigo toda bagagem do folclore e de sons do norte/nordeste, mas dentre eles, um que era comum ouvir desde criança nas rádios de seu estado natal: o reggae, “aquele que tem a batida do coração, o nayambing”, explica o artista, que mora em São Gonçalo, mas valoriza a vizinha Niterói como sendo a cidade que o reconheceu musicalmente, abrindo-lhe as portas para o trabalho. Aliás, como também é artesão (desenvolveu esse dom com seu avô, nascido em Gana), enquanto não está “mexendo” com música, é comum vê-lo vendendo seu material em uma banca no calçadão da Rua São Pedro. Em agosto o novo álbum de José Rodrigues "A Vida é Assim" (SSB), que contou com a produção musical de Pedro Pedrada (baixista da banda Ponto de Equilíbrio), estará disponível para venda digital através das principais operadoras do país (Oi, Tim, Claro e Vivo) e sites como MSN, Yahoo, imusica entre outros !! Ouça as músicas "Naybinghi Reggae" e "A Vida é Assim"...
 ------------------------
http://soundsystembrazil.blogspot.com.br/

quarta-feira, agosto 14, 2013

UNIDOS e RESISTENTES


















-----------------------------------------------------------------------
Unidos e Resistentes é uma banda de reggae-raiz de Salvador,Bahia,que tem como proposta a expressão dos valores espirituais da palavra de JAH (Deus Todo Poderoso). A formação da Unidos é um ato de comunhão entre seus sete componentes que reflete todos os fundamentos idológicos, filosóficos e religiosos relacionados ao reggae, como manifestação musical ao Universo Rastafari. As letras da banda, falando de sentimentos cristãos, enfatizando o amor universal e a "paz na Terra para os homens de boa vontade", pretendem, assim, contribuir para a difusão das idéias positivas que constituem os ensimentos de Jesus — o Cristo, "O Caminho" seguro na direção de um mundo melhor. Juntos desde 2003, Unidos e Resistentes tem realizado shows em vários espaços de Salvador..
----------------------
http://reggaesalvadorbandas.blogspot.com.br/
http://palcomp3.com/originalunidos/

segunda-feira, agosto 12, 2013

KARUARA REGGAE


-----------------------------------------------------------------------
 Karuara Reggae é uma Banda de reggae formada no ano de 1999 em Salvador,Bahia, por 6 jovens que começaram a se apresentar em colégios, para depois tocarem nas melhores (e piores) casas de shows da capital baiana.No ano de 2003, a Karuara acabou, mas apenas temporariamente. Em 2004, o grupo voltou a ensaiar e a se organizar para futuros shows. Portanto, aguardem novidades sobre o conjunto, que atualmente mistura elementos de reggae roots, pop e dub em suas composições..
---------------------
http://reggaesalvadorbandas.blogspot.com.br/
http://palcomp3.com/karuara/

quarta-feira, julho 31, 2013

COMUNIDADE RASTAFARI EM CAJAZEIRAS























------------------------------------------------------------------------------
A Comunidade Rastafari do bairro de Cajazeiras discute a regulamentação da religião rastafari e do uso religioso da ganja. O encontro faz parte do Projeto Liberdade em Ganjah, que propõem a formação de uma rede de proteção e garantia dos Direitos Humanos à população da comunidade do bairro de Cajazeiras. O encontro contará com a participação de Ras Popó (Banda Red Meditation, paciente regulamentado de Cannabis na Califórnia); Ras MC Léo Carlos (líder espiritual rastafari), Robson (vocalista da banda Comunhão Divina) e Sergio Vidal (Ativista do Growroom e representante a União Nacional dos Estudantes no Conselho Nacional de Políticas sobre Drogas), além de moradores do bairro e integrantes de outros grupos rastafari. O encontro ainda contará com a presença de mebros da Rede Ananda, grupo baiano de ativistas, pesquisadores e redutores de danos.
No dia 01/02/2010, foi a vez da comunidade Rastafari de Cajazeiras 10, bairro da periferia de Salvador, sofrer o modo de intervenção da mídia e das instituições do Estado tipicamente reservado às populações mais pobres: repressão e humilhação. Policiais da 13º Delegacia de Policia de Cajazeiras 10, após uma arbitraria incursão pela manhã invadindo as casas dos moradores sem mandato, a tarde com a equipe do programa Na Mira, à casa de um morador que cultivava dois pés de maconha, promovendo o típico espetáculo de horror utilizado para servir de exemplo. O homem e sua esposa foram obrigados a deitarem no chão e publicamente humilhados.  O Na Mira, é mais um desses programas sensacionalistas que tem o hábito de exibir incursões policiais, cadáveres, além de brigas (sempre de moradores da periferia) e entrevistas a presos com num tom de humor grotesco, fazendo o trabalho sujo que a impresa autoadjetivada "séria" não faz, mas sugere o tempo todo associando violência a pobreza e por isso, necessidade de repressão violenta pelo Estado.  Apesar dos seguidores da religião (ou filosofia) Rastafari seguirem um modo de vida discipinado e pacífico, são vítimas de enorme preconceito por serem negros e terem o hábito utilizar a maconha, como também o de "dredar" os cabelos, por motivos religiosos. Nada justifica esse espetáculo degradante promovido pela mídia e a polícia a não ser o preconceito e a naturalização da violência utilizada pelo estado para manter o controle da população mais pobre, onde sempre quem está "na mira" é o povo negro da periferia. Quanto atual a situação do morador da casa invadida, sabemos apenas que pelo menos até o dia 08/02, ainda permanecia preso. Mesmo possuindo os tão exigidos "endereço fixo e profissão".
O primeiro Festival Teatro Gente (Festg) aconteceu em 2011 no bairro de Cajazeiras, em Salvador.  O evento é uma iniciativa da Cia de Teatro Gente e do Coletivo Cajá, entidades que fomentam a cultura no bairro de Cajazeiras, considerado o maior conjunto habitacional da América Latina
De acordo com os organizadores, o Festg é um manifesto em favor da reflexão sobre a necessidade de se criar espaços culturais nos bairros pobres da cidade.

segunda-feira, julho 29, 2013

RASTAFARIS NA BAHIA

















------------------------------------------------------------------------
Adeptos se organizam em igrejas evangélicas, sindicatos ou em comunidades como a da Rocinha.  Pelas ondas do reggae, o rastafarianismo chegou na Bahia. Com a cara, a voz e os cabelos de Bob Marley, Peter Tosh, Bunny Wailer e outros reggaemen, ouvidos nas ruas do Maciel, Pelourinho, ou mesmo em seus prostíbulos, locais aonde primeiro chegavam as músicas das ilhas do Caribe. No contato com a cultura baiana, o rastafarianismo adquiriu uma cara própria. "Assim como é impossível definir um marco zero para o reggae na Bahia, é impossível chegar a uma definição única do rastafarianismo baiano. O que existe é uma identidade multifacetada", explica Antônio Gody, sociólogo, pesquisador e referência no estudo do reggae na Bahia.  Hoje, em Salvador, o rastafarianismo se aproxima do sindicalismo e luta por emprego e pela cidadania do rasta; se liga ao pentecostalismo, com os rastafaris convertidos às igrejas evangélicas; torna-se mera estética, com os dreadlocks (tufos de cabelo) representando a valorização da raça negra. Mas há ainda um local onde é possível encontrarmos mais próximo à raiz do movimento, ao rastafarianismo jamaicano, marcado pela existência de comunidades rurais.  Na Rocinha, uma vilazinha não urbanizada e escondida no Pelourinho, rastafaris dividem seu tempo entre a produção de música e a leitura e discussão da Bíblia, livro máximo do rastafarianismo. Vivem à parte do esquema de produção da sociedade capitalista, fazendo reggae, falando de paz e união e seguindo à risca alguns preceitos e rituais do movimento. Principalmente aqueles que fazem meditar e levam à elevação espiritual.  CONEXÃO JAMAICA  Mais do que um novo ritmo, uma nova música, o reggae foi a porta de entrada do rastafarianismo, um estilo de vida, filosofia, religião ou movimento (dependendo de quem o siga), que nasceu na Jamaica e encantou os jovens negros de Salvador em meados da década de 70 e início de 80. Encantou e fez mais forte a auto-estima, a vontade de lutar contra um sistema opressor e capitalista. Junto com as vozes anticolonialistas que soavam por todo o mundo, os rastas da Bahia fizeram coro contra um outro tipo de escravidão: não mais física, mas mental.  Hoje, mais de 20 anos depois deste momento inicial, algo permanece intocado e ainda latente no coração daqueles que se dizem rastas: o desejo de liberdade, expresso nas canções de Bob Marley - The songs of freedom - que até hoje reverberam por todos os cantos desta cidade e do mundo, independente da cor ou classe social de quem as ouve. A força do reggae e rastafarianismo na Bahia pode ser entendida em parte pela semelhança entre Salvador e as cidades do Caribe. As ruas do Dois de Julho que se parecem com as de Havana, o calor do sol que esquenta e amolece o corpo, a cor e os cabelos trançados dos seus habitantes, os sons dos tambores africanos... Além disso, a realidade socioeconômica também é parecida.  Historicamente, o tráfico trouxe à Bahia e levou às ilhas caribenhas negros de regiões semelhantes. E os ecos da escravidão se vêem ainda na pobreza das ruas enlameadas dos bairros de Alagados e da Trenchtown (cidade sobre valas) jamaicana. "A única coisa que me faz lembrar que estou em Salvador e não na Jamaica é a língua, o português", disse Denis Brown, um dos grandes representantes da música reggae, ao produtor Lino de Almeida, responsável pelo programa Rasta-Reggae e um dos fundadores da Legião Rastafari da Bahia, criada em 1983 e extinta quase dois anos depois. E é justamente a diferença de idiomas a primeira causa das diferentes versões que assumiu o rastafarianismo em Salvador.  O primeiro contato dos baianos com o rastafarianismo se dá através da música, todas em inglês. Os regueiros, em sua maioria jovens negros da periferia, nem sequer o português dominavam completamente. E mesmo quando se inicia o esforço para realizar as traduções, o que não estava nas canções era ignorado. Somente mais tarde é que a Bíblia passaria a ser lida e seguida pelos rastas baianos.  FORÇA E PODER  Apesar da falta de informações, a música é uma força poderosa e por si só atraiu adeptos ao rastafarianismo. De acordo com Antônio Gody, existe uma levada cardíaca no baixo elétrico do reggae que penetra fundo nas pessoas. "Até 78, eu ouvia muitos tipos de músicas, mas nada que me tocasse tanto. Com Jimmy Cliff, Bob Marley e Peter Tosh, as canções começaram a tocar fundo meu coração e eu quis me aprofundar nesta música", confirma Joacy Neves, presidente da Associação Beneficente, Cultural e Recreativa União Rastafari, fundada em 1993. "Chegamos a reunir cerca de 500 pessoas de toda a cidade na Liberdade, para ouvir música, discutir e tentar entender as letras.  Éramos jovens, negros, pobres, e existia em comum ainda o interesse pelo reggae", afirma Lino. Estas reuniões na Liberdade, bairro sede do Ilê Aiyê, mostra o terreno fértil e a época propícia para a mobilização em torno da valorização da cultura negra. "Estava tudo colado, os primeiros rastas surgem nesta época, ao mesmo tempo em que os blocos afros (o Ilê é fundado em 74) e o movimento negro, que se inicia em 78. E uma das coisas mais interessantes do rastafarianismo foi a reconstrução da Bíblia numa perspectiva étnica", ressalta Gody. A aproximação foi tamanha que uma entidade carnavalesca, o bloco Muzenza, chega a se proclamar o bloco do reggae.  FRUSTRADAS E SOFRIDAS  Para Jessy Congo, 52 anos, rastafari e líder da banda Congo Naya, natural da comunidade de Monte Sinai, da Guiana, não importa se na Jamaica ou em outros países, a verdade é que as pessoas estavam frustradas, sofridas e, por isso, entraram no movimento. "Eu fui um dos que foram sugados, em 1979. Todo mundo estava à procura de amor", contou, na casa em que atualmente mora com seu grupo, no Pelourinho. Este discurso - "Um amor/Um coração/Vamos nos unir e ficar bem" -foi aqui difundido por Bob Marley, bem antes de os rastas baianos se debruçarem sobre a Bíblia, sobre o Velho Testamento, que traz os fundamentos do rastafarianismo.  "Deixamos o cabelo crescer com dreadlocks primeiro por conta da identificação com o ídolo. Só depois é que começamos a questionar tudo e soubemos que este era um dos preceitos seguidos à risca pelos rastafaris, por conta do que está escrito na Bíblia", confessa Joacy. "O rastafarianismo chega aqui diluído", afirma Marcos Guimarães, guitarrista da banda Adão Negro e pesquisador sobre a identidade dos regueiros e rastas da Bahia. "Acho que, aqui, a estética ainda é mais forte do que tudo. O cabelo rasta virou moda, virou fashion.  Mas, na verdade, até esta nova concepção de beleza já traz por si só uma mudança de comportamento", ressalta Guima, como também é conhecido. Para Lino de Almeida, que já viajou algumas vezes ao Caribe, por conta de seus trabalhos com artistas como Gregory Isaacs e Starlights, "como religião, o rastafarianismo só existe na Jamaica. Aqui, ele é muito mais um movimento, que pode comportar várias coisas". Hoje, é difícil encontrar um rastafari ortodoxo, como são denominados os que seguem à risca os mandamentos de ser vegetariano, não beber, não cortar nem raspar pelo algum do corpo, não ter relações sexuais com mulher menstruada. Os rastas da Guiana parecem ser as exceções. Vindos do Caribe, os integrantes da Congo Naya são exemplos de rastas que mais se aproximam do movimento original.  IGREJAS PENTECOSTAIS - Em Salvador, dois fenômenos são marcantes no rastafarianismo: a aproximação dos jovens rastas com as igrejas pentecostais e com as organizações de classe. Por viver de acordo com o Velho Testamento e ter um batista (Marcus Garvey) como um de seus fundadores, desde sua origem o rastafarianismo esteve próximo às igrejas evangélicas. Em Salvador, muitos rastas acabaram se convertendo, numa radicalização da proposta religiosa do rastafarianismo, em detrimento do caráter mais social, de luta contra a Babilônia, do rastafarianismo.  De qualquer forma, o reggae continua a fazer parte da vida dos rastas convertidos. Importantes reggaemen como Cristal e Nengo Vieira. Durante um tempo, chegou a haver grandes shows no templo montado no Cine Art, do Politeama. Em Salvador acontece até mesmo algo impensado para os rastas ortodoxos, que são contra qualquer aproximação com o mundo capitalista. Numa versão que se aproxima da luta de classes e movimentos sindicais, os membros da União Rastafari - que se reúnem no sindicato dos metalúrgicos, enquanto não encontram uma sede própria - batalham por empregos e profissionalização..
---------------------
http://www.surforeggae.com/

quarta-feira, julho 03, 2013

PRODUTO NACIONAL

 













------------------------------------------------------------------
Lá por março de 1989 o que viria a ser o embrião da Produto Nacional surgiu da dissolução de uma banda de samba rock balanço chamada Ark-Samba. Ludi Oliveira-guitarra, Silvio Oliveira-bateria e Kau Azambuja - contrabaixo formaram a banda Kazulo, convidaram Paulo Dionísio para os vocais que na época fazia a "mão" como produtor. Logo em seguida juntou-se ao grupo Jorge "poeta" Cidade, com seu clarinete de madeira e suas melodias ímpares, para então fazerem seu primeiro show como Produto Nacional, no espaço Companhia de Artes em Porto Alegre.
Éramos um grupo com propostas, com a bandeira levantada contra o preconceito e a discriminação racial e social.
Nessas idas e vindas, muitos músicos passaram: Luis Souza, Nani Lobo, Black, Peter, Branca, Silvio Oliveira, Kau Azambuja, Jorge Foques, Leonardo Boff, Celso Cunha, Cocó, Marcelo Pijama, Henrique, Luquinha e Edison Oliveira.
Após quatro registros em coletâneas, em 1998 é lançado o primeiro disco solo com direção de Airton dos Anjos (o Patinete) e com produção do mestre Bedeu, dando um novo gás e abrindo novos espaços na cena gaúcha.
Nesses 20 anos de estrada muitas histórias foram vividas, muitas coisas aconteceram, no interno e no externo, e outras deixaram de acontecerem, muitos lugares passamos, com muitos trocamos idéias. Muitos nos procuravam para bater um papo, para nos dizer que tínhamos um trabalho muito bom, mas que deveríamos pegar mais leve nos "textos", que a grande maioria da juventude não estava a fim de pensar nisso tudo e que assim o "sucesso" chegaria mais rápido. Mantivemos-nos convictos da semente que havíamos plantado 20 anos atrás, o "sucesso" para nós é o respeito, e a satisfação que as pessoas têm quando conhecem nosso trabalho. É estar na estrada fazendo o que nos dá prazer, é estar cantando e contando nossas vivências e perceber que existe muita gente, assim como nós, que não esta indiferente a tudo, e que se doa para mudar. Muitos nos vêem como representantes para dizer algo. Isso é o "sucesso", é o grande retorno de um grupo que tem uma ideologia, que acredita e luta por mudanças....este foi, é e sempre será, se Deus nosso Senhor quiser a banda PRODUTO NACIONAL.
A banda, no ano de 2005, trabalhou na pré-produção do seu terceiro CD. Antecipando o novo trabalho, a Produto Nacional fez o lançamento do single "Aqui e há horas". Nesta nova fase, a banda conta com gente de "peso" ao seu lado, como Edu Martins (SP), que assina a produção musical.
Ao lado de Edu trabalhou Glaucus Linx (RJ), que já arranjou e produziu grandes nomes da música, como Carlinhos Brown, Elza Soares e Salif Keita. Glaucus responsável pelos arranjos de sopro neste novo trabalho da Produto Nacional. A arte do single, intitulada "João do Pulo sem rosto" foi feita pelo jornalista e designer gráfico Sylvio Ayala.
O single ainda tem uma música bônus e três versões. A equipe do estúdio Scratch (SP) criou uma versão "Lounge" para a música de trabalho "Aqui e há horas". O produtor Edu Martins, que já trabalhou com artistas como Cláudio Zoli, Gal Costa e Marina Lima, produziu outras duas versões, contribuindo para renovar a sonoridade da banda.
As faixas inéditas "dançantes" para discotecagem mostram que a Produto Nacional se mantém contemporânea e atenta à modernidade da música mundial, seguindo o exemplo de vários "gigantes" do reggae, que influenciaram artistas e públicos do mundo inteiro.
Na sua discografia estão as coletâneas - Porto Reggae (1992), Rock Garagem 3 (1993), Tri Legal Reggae (1999), Reggae as Pampas (2000), Tributo ao Bedeu (2001) e os discos autorais "Produto Nacional" (1998) com produção do mestre Bedeu e "A Mão do Justo" (2002), produzido por Ricardo Vidal.
A mais tradicional banda de reggae do Sul do Brasil e uma das maiores do país, completa 20 anos de estrada, com um estilo próprio e contundente, através da musicalidade individual de seus integrantes, nasceu uma sonoridade forte aliada à voz marcante de seu vocalista, a banda mantém os princípios básicos do reggae, porém sintonizada com todas as tendências da música sem medo de ser ousada.
No dia 10 de setembro de 2009, em comemoração aos 20 anos de serviços prestados ao reggae gaúcho voltado para o mundo, a banda PRODUTO NACIONAL com produção de CARRASCO PRODUÇÕES e PAULO DIONÍSIO, lançaram juntos o projeto DVD 20 ANOS gravado ao vivo no Bar Teatro Opinião, renomada casa de Porto Alegre por onde já gravaram vários grupos do centro país. Para registrar este momento histórico dirigir e gravar, a produção chamou GABBA FILMS e sua premiadíssima equipe, a captação de som ficou por conta de VIÑETA Áudio e Mídia de Jorge Foques e Estúdio SOMA.
O DVD 20 anos passou por uma revista nos clássicos da banda e quatro faixas inéditas pinceladas da matriz do próximo Cd, incluindo "Aqui e há horas" do Single. O resultado deste trabalho deverá ser lançado em Tour Nacional no início do segundo semestre de 2010.

----------------------------www.buzinadogasometro.com.br
 

sábado, junho 22, 2013

VIA-JAH













 ------------------------------------------------------------------------
A banda Via-Jah foi formada em 2001 em Pendotiba (Niterói) com o objetivo e a vontade de criar músicas próprias e através delas poder expor os pensamentos sobre a vida, o mundo, os problemas sociais, a natureza, o amor e fatos vividos no cotidiano .Atualmente a banda está formada por Thiago Moura no vocal, Cicero Dias no contra-baixo, Marcos Valério nos teclados, Fabio Muniz na bateria e Marcelo Nestler na guitarra.  Viemos trazer um novo conceito, querendo mostrar a nossa visão do reggae,  a realidade do Rio de Janeiro, com influências da cultura hip hop e do rock in roll , trazendo mais romantismo ao reggae tradicional sem esquecer da verdadeira raiz. Dentre diversas apresentações ao longo da nossa história, destacam-se:  Cultural Juiz de Fora  Sana Reggae Festival  Residente do Planeta Reggae, Tijuca  Progresso Raiz na Praia da Reserva  Nas casas de show Touareg e Nectar, em Vargem Grande  Campos dos Goytacazes  Encerramento do show do SOJA em Juiz de Fora  Participação na abertura do show do Alpha Blondy na Expoeste em São Paulo,  Participando desde 2001 do Movimento Reggae de Niterói, na Estação Cantareira entre outras casas como Convés, São Dom Dom, Bar do Carlinhos, entre outros..
--------------------------------------
http://www.bandaviajah.com/

quinta-feira, junho 20, 2013

RAS Mc LÉO CARLOS


 ---------------------------------------------------------------------
Ras Mc Léo Carlos um ex-presidiário de Salvador,Bahia,morador do bairro da Paz,que após passar por uma casa de detenção percebeu que as maiores armas humanas são, o microfone, a caneta, e o papel. Aderindo a cultura rasta, e também cristã, Léo trocou sua arma por um instrumento, e hoje prega a paz, amor, e compaixão..
Ficou famoso pelo seu video Violentamente Pacífico,onde critica os políticos,corrupção,babilônia em geral..
 “Os caras gozam de imunidade parlamentar. Isenção de impostos. E tem privilégios. Além de serem nossos empregados, posam como nossos patrões. E nós, sendo desempregados, sem-teto, sem-terras, confinados no inferno, e os caras ganhando teto salarial…  E os caras ainda ganhando privilégios. Isso ensandece a gente. Você sabe o que quer dizer um ser humano ensandecido? (…)”
E, olhe: vocês estão se dando mal. Nós já descobrimos qual é a causa do nosso problema. Não os efeitos que vocês nos fazem combater como causas. Nós sabemos que não são as drogas. Nós sabemso que não é o crime. Nós sabemos que não são as pessoas de dentro da comunidade que, infelizmente, descambaram e que nos levam, nos desviam da onda, não. Nós sabemos que são as politicagens. Nós sabemos que é a onda do poder, do abuso do poder e da autoridade que nos faz ser desassistidos, não ter acessibilidade, e a gente ter como alternativa matar, roubar e destruir, traficar e se prostituir.”
“Violentamente Pacífico” é um video de Gabriel Teixeira e Luciana Accioly. Foi filmado no Bairro da Paz, na periferia de Salvador-BA, em 2008.
Ras gravou algumas músicas reggae de protesto com artistas como Kebra Negast ,Aldeia e  Luciano Roots..
----------------

sábado, junho 15, 2013

RAS MOCAMBO

















 ---------------------------------------------------------------------
Formada no inicio de 2005, a Banda Ras Mocambo,de  São Bernardo do Campo ,São Paulo, traz o Reggae ao seu melhor estilo, Raiz, ou seja totalmente espiritual, carregado de levadas e sentimentos únicos que inovam e dão um novo soar as canções, um cântico novo, mais totalmente ligado as suas raízes.  Linhas vibrantes do baixo e bateria, a guitarra que alterna entre as bases, arranjos melódicos e solos com efeitos, nos traz lembrança da arpa do Rei Davi, o teclado clássico da musica Reggae é ouvido nos órgãos e pianos, as anunciações dos metais, reunidas numa dupla que conta com trombone e trompete, fortemente influenciada pelos grandes nomes do Reggae nos anos 70, a percussão também é introduzida a esse universo, com a "Batida do Coração" (Musica espiritual do Povo Rastafari), invocando o primeiro som que escutamos, antes de sairmos de nossas mães. Tudo isso com letras que falam sobre, vida, espiritualidade, amor, paz, saúde, liberdade, originalidade do ser, lamentos e louvores inspirados nos grandes salmistas bíblicos.  Isso é sustentado pela revelação da fé em Jahoviah (Deus), Pai e Mãe de toda criação, que através de Rastafari nos trouxe luz e inspiração para desenvolvermos dons musicais e assim dividir com nossos irmãos momentos que renovam e transformam nossas vidas.  Jah Rastafar I Selassie I .  Leia e estude a Bíblia para que sejamos homens capazes de servir e nos assemelharmos a vida exemplar de Jesus Cristo.  Ras Mocambo  gravou seu primeiro trabalho, denominado "A Cura Está na fForesta" que conta o que os integrantes estão vivendo hoje, um resgate ao verdadeiro ser, isso só tem um verdadeiro valor quando o homem aceita o ciclo natural das coisas, reconciliando-se com a natureza, enfrentando nossos medos, deixando de lado os costumes, e desejos babilônicos.  A Banda Ras Mocambo espera nesse inicio de vida proporcionar a todos uma nova consciencia sobre a vida, trabalho, alimentação, criando assim um novo modo, um novo sistema, um novo mundo, uma nova vida..
  Em 2009 realizou no ABC de São Paulo, o evento "Original Rasta Reggae Rockers ABC" com sete partes durante todo ano, gerando possibilidades aos principais grupos de São Paulo; Em 2010 foi iniciado o "Projeto Reggae para juventude" junto à Prefeitura de São Bernardo do Campo, recebendo os grandes nomes da cena musical do Brasil, e mais: exposição, pintura, dança, eco tenda, etc. O grupo realiza apresentações artísticas contínuas desde o ano de 2008, realizando grandes shows nas maiores casas da cidade de São Paulo, em todas as cidades do ABCD e nas principais cidades do Interior Paulista. No mês de Abril de 2010 teve a oportunidade de se apresentar na cidade histórica de São Tomé das Letras nas montanhas de Minas Gerais. Ao fim de 2010 no projeto desenvolvido pela própria banda, tocou com Sistah Molly Rose, à cantora californiana, que faz parte da lendária banda Red Meditation de Salvador, Bahia. Em 2011, banda Ras Mocambo, tocou com a banda Mato Seco, Solano Jacob e Dada Yute, nomes conceituados no Reggae nacional, todos participaram do projeto Reggae para juventude. O grupo Ras Mocambo segue com suas apresentações no ano de 2012, se instrumentalizando na parte de produção musical, para gerar uma autossuficiência, na perspectiva do lançamento do seu 1° CD, levando seu trabalho a outros estados do Brasil, segue realizando seus projetos para a expansão cultural e pesquisas Agro ecológicas. Membros Ronaldo Yahsaf: Voz, André Nyah :Voz, Guaraci Akani :Bateria, Thiago Pavão: Baixo, Magno Magoo: Teclados, Bruno Luz: Teclados..
-------------------
https://myspace.com/rasmocambo

sábado, junho 01, 2013

JAHCAREGGAE

















----------------------------------------------------------------------
Inovador,o grupo JAHCAREGGAE une tradição e modernidade a elementos naturais e digitais em um som definitivamente novo. Resgatando as raízes e a busca espiritual através das palavras da Bíblia e do aprendizado universal, seguem agradecendo e exaltando o amor e a paz ao som do REGGAE ROOTS, influenciados principalmente pelo DUB, o NYABINGHI, SKA, ROCKERS, ROCK STEADY, R&B, NEW AGE, e tendências atuais como NEW ROOTS, DANCEHALL, RAP, RAGGA e BLACK MUSIC. Hábeis e versáteis, confeccionam seus próprios figurinos e cenário, usando elementos naturais e sintéticos combinados em decoração exclusiva de palco.  Juntos há 12 anos, realizaram mais de 600 shows e participaram de festivais de grande importância, tocando para públicos de até 80.000 pessoas, nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Goiânia e Vitória. Fundaram o instituto “Raízes e Culturas” (organização social e cultural do grupo) com o objetivo de propagar a cultura Reggae no Brasil, ensinando instrumentos musicais e realizando oficinas de nyabinghi, elaborando e promovendo projetos ecológicos, realizando apresentações em várias praias do Brasil: Litorais de Santa Catarina, sul e norte de São Paulo, Rio de Janeiro e Região dos lagos, Bahia, Espírito Santo, nas reservas naturais da Mata Atlântica do ES e RJ e no cerrado da Chapada dos Veadeiros e Pirenópolis (GO). Com a preocupação maior de preservação ambiental e a consciência ecológica. Essas participações e outros shows inesquecíveis conquistaram o respeito do público, resultando na venda de mais de 20.000 cópias de seus 3 CDs independentes em todo Brasil, na participação em 4 coletâneas de reggae nacional, distribuídas em todo o País; além da revista EXODO do México. Como a internet hoje é uma realidade, não podemos esquecer de milhares de downloads de músicas em formato MP3, disponível na sua HOMEPAGE, no My Space e em outros sites.  Sua formação se destaca pela habilidade de seus integrantes em trocar instrumentos. Um grupo -família formado por três irmãos: RASTAEL, JAH-B e JAHrthur, e a mãe, Vera Luz. Mudam de instrumento de música para música, causando surpresa em quem vê, variando em pegada e estilo no contrabaixo, bateria, guitarra e vocais. O grupo se completa com os também irmãos Brunno Silva no baixo e Vinícius DA LUA, um dos grandes percussionistas de Reggae no Brasil, mais dois talentosos músicos ainda integram essa família: o tecladista Rafael “ROD” e o guitarrista Eduardo “BENJAHMIN”, que atualmente faz intercâmbio com grandes músicos americanos e jamaicanos na cidade MIAMI (USA). O resultado dessa fusão é a expressão pura desse grupo-família com grandes afinidades em comum, um estilo próprio, aberto a variações artísticas de todos os componentes.  Atualmente o grupo JAHCAREGGAE é um respeitado grupo musical; as músicas VIBES A RASTA e PRIMEIRA PEDRA são sucessos nacionais e tocam nas melhores rádios de reggae do país, elogiadas pelos ouvintes e locutores. O álbum “COM VIVÊNCIA”, lançado em 2008 pela gravadora K-ROOTZ, veio pra carimbar definitivamente o grupo como uma das mais influentes bandas no Brasil, reconhecidos internacionalmente pela qualidade de produção do novo cd. Em 2010 gravaram seu primeiro DVD na cidade de Vitória/ES, uma grande produção que será lançado em meados de 2011. Surpreenda-se você também com esse som moderno e singular, que não esquece da raiz e vai além de seu tempo. Um trabalho cultural e espiritual, fortificado pela força da natureza e da união em nome do nosso senhor JESUS CRISTO...
-----------------------
http://www.myspace.com/jahcareggaeband

quinta-feira, maio 16, 2013

RAS GERALDINHO















----------------------------------------------------------------
Ras Geraldinho é um ativista social, ambientalista, presidente da TV Comunitária de Americana, Elder da "Primeira Igreja Niubingui Etíope Coptic de Sião do Brasil", premiado duas vezes com "Vladimir Herzog" de Imprensa, pai do Leonardo e do Eduardo Baptista. E o maior Expert em Maconha do Brasil..
Geraldo Antonio Baptista, de direito casado, de fato separado, pai de dois homens 24 e 22 anos sendo ambos cidadãos norte americanos e residentes nos Estados Unidos da América,  nascido nesta cidade, Americana SP, no dia 30 de Setembro de 1959 na Rua Tamoio Bairro Conserva. Aos dois anos de idade sua  família se mudou para a Rua Quintino Bocaiúva, nos fundos da fabrica de velas do tio Tota Camargo, no centro, onde residiu até 1970. No dia 23 de dezembro de 1970 se mudaram para a Rua Açucenas 1161 Cidade Jardim (à época o Bairro era conhecido como “Larga”), onde era domiciliado até o dia de hoje. De 1979 a 1991 saiu da cidade para trabalhar na Rede Globo de Televisão, onde trabalhei em São Paulo, Bauru, Rio de Janeiro e os últimos seis anos nos Estados Unidos da America, mais precisamente em Nova Iorque e Washington DC. Neste período foi agraciado duas vezes com o Prêmio Wladimir Herzog de Jornalismo. De 1991 até 2006 montou e foi sócio proprietário (Diretor Presidente) da Vídeo Geral Produções Artísticas Ltda., empresa de produção de vídeo profissional e programas de televisão, neste período realizou inúmeros trabalhos beneficentes, para prefeituras, clubes de serviço, inclusive trabalho secreto para o serviço reservado da respeitada Polícia Militar do Estado de São Paulo. Foi membro fundador do Lions Clube Americana Ação, assim como da OSCIP Barco Escola da Natureza e Agenda 21 de Americana. É Diretor de Projetos do “GRUDE – Grupo de Defesa Ecológica da Bacia do Rio Piracicaba” e Primeiro Secretário do COMDEMA – Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente. Foi gerente executivo da TV Comunitária de Piracicaba por 4 anos e sou Presidente da TV Comunitária de Americana. Hoje meu trabalho principal é de Marketing Político, onde fazia trabalho de Coordenador e Diretor de Campanha. É o ambientalista mais ativo de nossa cidade sendo denunciante de vários crimes ambientais que geraram processos e estão em andamento dentro da Polícia Civil do Estado de São Paulo. É Voluntário da Polícia Militar Ambiental do Estado de São Paulo. Em 1992, adquiriu o imóvel (chácara) sito à Rua Ramiro Neves 86, na Praia dos Namorados (Parque das Mangueiras) onde a 5 anos está instalada a sede da “Primeira Igreja Niubingui Etíope Coptic de Sião do Brasil”, a qual é o “Elder” (ancião). É o Delegado da “Primeira Conferência Nacional de Saúde Ambiental” dos Ministérios da Saúde/Meio Ambiente/das Cidades, onde apresentou moção aprovada por unanimidade dos delegados da Conferência em nome de sua Igreja para a realização de estudos para o uso medicinal e industrial da Cannabis (Maconha), pelo qual hoje faz parte das políticas públicas do Governo Federal.
Seu primeiro contato com álcool foi aos 8 anos de idade, quando ao se deparar um copo cheio de caipirinha na borda de uma mesa, acabei ingerindo todo o conteúdo do mesmo. Nunca fumou cigarro em toda minha vida, mesmo tendo pai (in memória) e irmã altamente viciados no produto. Como a maioria dos adolescentes, teve minha primeira experiência com Maconha aos 16 anos e não se interessei muito pela planta, pois associava ao cigarro, além de ser de difícil acesso e pela proibição. Mas como relatado anteriormente, minha droga cotidiana de preferência era o álcool. Quando comecei a trabalhar em São Paulo, no mundo da televisão, conheceu uma infinidade de drogas, das mais variadas. Algumas  experimentou, outras não, mas a cocaina, por ser parceira ideal do álcool e socialmente muito aceita, foi a sua escolhida. Foi consumidor contumaz da cocaína até 1986, em Bogotá (Colômbia) por ocasião da visita do Papa João Paulo II, quando passou por uma overdose. Desde então nunca mais fiz uso do derivado da planta “Coca”. Faz dez anos que abandonou o vício do álcool e da carne de mamíferos. Tem certeza que devo estas três vitórias à compreensão espiritual que minha religião o trouxe e pelo uso cotidiano da planta sagrada (Maconha).
Em toda a minha vida nunca fez uso indevido da planta (Maconha que a Babilônia (sociedade imperialista) embargou em nome da indústria petroquímica. Nunca em toda minha vida estive envolvido com o narcotráfico.Até seu caso Não tinha tive um problema com a Justiça. Sempre cooperou com esta respeitável instituição. Sempre que precisei (denuncias ambientais) procurei ajuda e orientação na Justiça.
Com base no relatado até este momento pode-se afirmar que ele não tem motivo para jogar a história da sua vida no lixo aos 51 anos de idade. Tem uma enorme lista de pessoas idôneas que podem atestar estas afirmações, se e quando solicitado pelas autoridades judiciais, fornecerá a mesma. Nunca foi atraído pelo descaminho, bandidagem ou corrupção. Tem certeza que este infeliz episódio teve origem em contenda política que relatarei mais abaixo.
Neste momento ele gostaria de deixar claro que o local onde os policiais da DISE entraram, sem apresentarem mandato Judicial, é uma Entidade Religiosa de direito e fato, como atestado pela certidão de funcionamento nº 453-2010 alvará da Prefeitura Municipal de Americana, com cópia do documento anexo.
Reconhece a pequena quantidade (6 exemplares) de plantas de Canabbis (Maconha) como pertencente à nossa Igreja, sendo que o uso desta “Planta Sagrada” é estritamente devido e em meu caso de cunho religioso.
O fundamento de sua seita Rastafari é a reconhecida religião Cópita (Coptic da Etiópia), cultura ancestral que segue o Velho Testamento das Sagradas Escrituras e faz uso ritual da Canabis (Maconha). Isso está atestado em depoimento dado pela Dra. Melanie Creagan Dreher a Suprema Corte Americana. A Dra. Dreher é PhD, RN, FAAN, Diretora e Professora da Faculdade de Enfermagem na Universidade de Iowa, tem o titulo de magna da Universidade de Long Island e é doutorada em antropologia pela Faculdade de Professores da Universidade de Columbia onde completou sua dissertação com distinção. Além de seu papel como Diretora, ela tem carreira de pesquisa reconhecida como principal investigadora de vários estudos baseados em comunidades, examinando a saúde e desenvolvimento de mulheres e crianças na Jamaica. Seu testemunho judicial pode ser lido no sítio eletrônico: http://antropologianuibingui.blogspot.com/, assim como na cópia anexa. Especificamente sobre a “Primeira Igreja Niubingui Etíope Coptic de Sião do Brasil temos os dados no sítio eletrônico: http://niubingui.blogspot.com/ sob o título: PRIMEIRA NIUBINGUI ETÍOPE COPTIC DE SIÃO DO BRASIL- A IGREJA DA GANJA “IMPORTANTE: Os textos desta pagina são os capítulos da obra, por tanto, para se obter uma compreensão global de nossa fé, é imperioso que se faça a leitura dos mesmos na seqüência original”. Pode-se conhecer mais de nossa congregação no sítio eletrônico:
Para nós Rastafaris o uso devido da planta faz parte do “Universalismo Unitário”, onde nós vemos a Canabis/ Maconha/ Cânhamo como tendo a capacidade de permitir o usuário a penetrar na “real verdade” de como as coisas são, com absoluta clareza. Por este motivo é que o Rastafari se reuni em ritual para fumar Canabis/ Maconha/Cânhamo e discutir a verdade, uns com os outros, racionalizando tudo nos mínimos detalhes que duram inúmeras seções. Desta maneira o Rastafari acredita que a Canabis/ Maconha/ Cânhamo traz seu usuário próximo a Jah (Jeová – Velho Testamento). Em nossa cultura o uso ritualístico da Canabis é Sagrado e por tanto não podendo ser vinculado a valores, isso quer dizer que em hipótese alguma é cobrado qualquer quantia para se participar do cotidiano de nossa congregação. A “Primeira Igreja Niubingui Etíope Coptic de Sião do Brasil nunca recebeu e nós nunca receberemos qualquer quantia de dinheiro para que uma pessoa participe das experiências holísticas de nossa comunidade Rastafari. A Maconha que usa é de sua posse e preferencialmente de pequeno plantio próprio, como pode ser comprovado pelos senhores investigadores da Polícia Civil do Estado de São Paulo, quando encontraram apenas seis pés da Planta dentro dos muros de sua Igreja. Os Irmãos membros, freqüentadores e visitantes que participam das atividades do Tabernáculo em questão, normalmente trazem o que lhes é de direito. Prova de que não recebeu pecúlio está no fato de ficar com o serviço de água cortado, pois estava sem condição de efetuar pagamento. Ras Geraldinho comenta:-´´Para garantir a integridade de minha instituição e minha dignidade, me vejo obrigado a dar detalhes minha vida privada que me deixa moral e espiritualmente abalado, como por exemplo o fato de eu estar perdendo parte de minha dentição por falta de dinheiro. Além do fato me envergonhar, esta vexaminosa declaração é prova de que não sou traficante como a criminosa denúncia contra minha pessoa induziu esta respeitosa delegacia e seus oficiais a fazerem juízo.
Faço uso devido da planta há mais de 34 anos, as pessoas que freqüentam nosso espaço também o fazem, mas não existe a mínima relação com o perfil de algo ligado a associação para praticas ilícitas ou criminosas. Muito pelo contrário, as pessoas que participam de nossa comunidade buscam a elevação espiritual e a integração dos povos. Aqui nós cultuamos a iluminação, o conhecimento (joão 8:32), a justiça.
Nossa congregação acredita no direito individual de escolha e não induzimos ninguém a fazer uso, mesmo que devido, pois tal como a norma legal, nós da “Primeira Igreja Niubingui Etíope Coptic de Sião do Brasil” abominamos e trabalhamos contra o uso indevido de drogas, tanto que um dos trabalhos de nossa Igreja é na área de redução de danos, uma das prerrogativas do Ministério da Saúde. Tanto não induzimos ninguém, que muitos dos frequentadores de nossa comunidade Rastafari não são usuários da Planta. Além do nosso projeto espiritual, nossa Igreja desenvolve outros projetos comunitários, tais como proteção dos animais, pois cuidamos de cães abandonados na região da Praia dos Namorados. Estamos participando junto com a Secretaria do Meio Ambiente e entidades protetoras da realização de um canil que abrigue decentemente os cães abandonados de Americana. Cuidamos de aves ameaçadas, fazendo trabalho de berçário-creche e tratamento ambulatorial. Trabalhamos na defesa do Meio Ambiente, atualmente estamos lutando contra a invasão de APP – Área de Preservação Permanente pelo Poder Público, caso que esta sendo tratado dentro do COMDEMA, estamos trabalhando na realização de um complexo Turístico na Represa do Salto Grande em parceria com a Secretaria do Meio Ambiente de Americana, para citar alguns.
Estamos, como entidade constituída e reconhecida, à disposição da justiça, para qualquer esclarecimento que se faça necessário.
Falando agora como Pessoa Física, gostaria de informar que talvez por vontade divina, eu dedique minha vida, fazem treze anos, ao estudo da Planta Sagrada “Canabis”. Sem sombra de dúvidas eu sou uma das pessoas que conhece a problemática da Maconha e as ramificações do embargo internacional da Planta Sagrada. Estudando sobre todos os aspectos: histórico, legal, medicinal, nutricional,comercial, ambiental, industrial, agrícola, entre muitos. Quando comecei a estudar o lado Religioso, à mais ou menos sete anos (mais que qualquer faculdade) eu era um árido descrente apaixonado por conhecimento, pois o que a “Babilônia” sempre me ofereceu, nunca me convenceu. Foi conhecendo a Cultura Religiosa Etíope Coptic que eu consegui vislumbrar e conhecer o verdadeiro caminho da fé e iluminação. Através do conhecimento que os africanos da Etiópia tinham sobre o Velho Testamento e que se disseminou pelas Antilhas, (assim como a Umbanda e o Candomblé no Brasil), foi que eu encontrei a explicação que precisava para verdade superior que só o Nosso Senhor Jeová, (JAH), pode nos dar. Posso afirmar que o meu relacionamento com a “Erva Sagrada”, milenarmente conhecida como “Canabis” e pejorativamente aqui chamada de “Maconha” é religioso, garantia que trago da Constituição Brasileira que garante o livre exercício religioso, sem interferência externa da sociedade. O mesmo direito que o “Santo Daime” tem de usar plantas que nos canalizam com a força do Senhor Jah, do meu Jah, Eu e Eu, como dizemos nós, os Rastafari. Minha aparência tem o Meu caráter religioso. Não corto cabelo e barba por devoção religiosa. Antecipadamente, com base na Constituição e na carta dos Direitos Humanos, venho solicitar que meus direitos sejam preservados.
Confio na Justiça e na Polícia Civil do Estado de São Paulo, este triste episódio foi fruto de armação política da mais baixa qualidade. Para afetar a minha honra, um dos departamentos mais especializado do aparato policial do nosso estado foi usado irresponsavelmente. Quando me deparei com o numero enorme de oficiais envolvidos na busca de meia dúzia de pés de Maconha na Igreja, eu imaginei: - Quanto esta operação vai custar para o cofre público? Quanto tempo estes investigadores irão perder por conta de trabalho que poderia ter sido feito pela GAMA, com todo o respeito àquela corporação? Quanto isso vai aumentar de trabalho para o nosso Judiciário abarrotado? Quanto isso vai custar para minha moral? Quantos anos responderei por uma armadilha vil?
Se a Justiça divergir dos meus entendimento, nada poderei fazer a não ser acatar. A minha responsabilidade foi lançada. Agora, eu peço aos senhores que são defensores da justiça que descubram quem são os infiltradores deste vexame para todos nós. De antemão eu posso afirmar que sei quem foi o malfeitor.
O relacionamento do homem com a Maconha remonta há mais de dez mil anos; foi a primeira cultura que o homem produziu. Dá-nos comida, abrigo, combustível e mais vinte e cinco mil produtos diferentes. Eu conheço esta história do princípio ao fim. Sou um estudioso, um religioso, não sou bandido.
Agradeço a atenção e me coloco a disposição da Justiça´´...
  nosso amigo cultivador de paz continua preso sem um veredicto da justiça.
Para piorar, o caso ficou ainda mais complicado com o indiciamento das testemunhas de defesa, que estão sendo acusadas de tráfico de drogas por participar das atividades da igreja que envolvem o uso sacramental da cannabis.
 Desta forma, o processo voltou para a fase inicial, atrasando o resultado do julgamento no fórum de Americana. Por mais que a possibilidade de absolvição nesta instância seja remota, tal medida atrasa o recurso no Tribunal de Justiça e a sonhada possibilidade de julgamento no Supremo Tribunal Federal.
 Além de todos esses problemas, a justiça negou o pedido da defesa para que Geraldinho aguardasse o julgamento em liberdade, apesar da demora para finalizar o julgamento.
 É inevitável uma comparação do caso Geraldinho com crimes verdadeiramente violentos, com o acusado aguardando o resultado do julgamento no conforto do lar e outros que se aproveitam do poder aquisitivo elevado do papai para anular provas de acusação.
 A realidade é perversa: se depender da justiça não teremos notícias animadoras tão cedo. Mas aqui na redação, nas marchas ou em qualquer quarto com um maconheiro ativista deve existe um sentimento de vibração positiva para o nosso companheiro de luta. Força e sabedoria, Ras Geraldinho!
-----------------------

quinta-feira, maio 09, 2013

GUTEMBERG DOS SANTOS CASSIMIRO














 ---------------------------------------------------------------------
O Reggae Alagoas está de Luto, por mais uma vítima da violência em nosso estado!  Na última quarta-feira, 06 de fevereiro, assassinaram brutalmente o nosso amigo, Gutemberg dos Santos Cassimiro. Jamaica (ou Guto) como era conhecido, foi Saxofonista de várias bandas de Reggae em Maceió ( Vibrações, Nhandeara, Liberdade Roots e entre outras), e atualmente estava envolvido em projetos sociais no bairro do Cruzeiro do Sul.  Vamos protestar por justiça, para que todos os envolvidos no crime sejam punidos. Compartilhe!  Veja: Movimentos negros e culturais querem intervenção em Alagoas e mandam carta a Roberto Gurgel..
 Gutemberg dos Santos Cassimiro, de 28 anos, ex-saxofonista da Banda Nhadeara foi assassinado por volta da meia-noite desta terça-feira (05) , no Cruzeiro do Sul, em Rio Largo, com cinco tiros de revólver na cabeça.
O artista negro era muito querido na comunidade e lá, há mais de 10 anos, desenvolvia projetos sociais. Entre eles era mestre de Capoeira. "Meu irmão passou por muitas bandas em Alagoas e era muito querido na comunidade onde morava. Todos estão chocados. Ele morava só após a morte da mãe. Não era uma pessoa violenta, envolvida em crime, não ofendia a ninguém. O que queremos é que a Polícia Civil faça sua parte e encontre o assassino ou  os asssassinos porque a família quer saber o motivo da morte. Meu pai é evangelizador e estamos todos mal", declara Gabriel Cassimiro,de 27 anos, irmão do músico assassinado.
Segundo o Observatório das Favelas , os negros têm três vezes mais chances de morrer que os brancos, no Brasil. Em setembro do ano passado, o Correio de Alagoas entrevistou o sociólogo Carlos Martins que.à época, fazia decalarações a respeito do número de negros assassinados em Alagoas.
Segundo os movimentos negros, em 2012 mais de 80% de mortes no Estado foram de negros. Para Martins, elas são consequência do preconceito, racismo.
-------------------

quinta-feira, março 14, 2013

YUTE LIONS


















 --------------------------------------------------------------------
A banda Yute Lions teve seu inicio através da música Ilusão, com a pretensão de reunir amigos de longa data para uma gravação de uma das maiores paixões em comum, o Reggae. Após esse período, a felicidade e o brilho no olhar, mostrava a vontade de seguir em frente e quem sabe dar inicio a um novo trabalho… Lançado o CD "Promocional" com 5 musicas, em maio de 2010, que teve um ótimo retorno dos fãs, amigos e apreciadores da música reggae, abrindo portas para a banda se apresentar em casas como a Fundição Progresso (RJ), dividindo palcos com bandas Nacionais e Internacionais consagradas do cenário. Se preparam para lançar seu 1º álbum "oficial", intitulado " YUTE LIONS " que está sendo gravado no Estúdio Jamaica, estúdio e produtora que dá apoio a diversas bandas de Reggae do Rio de Janeiro… Com um groove pesado de baixo e bateria, percussão com elementos modernos, vibrantes harmonias de guitarras e teclados, e o vocal inconfundível e potente, vem se firmando como uma das bandas de destaque no Brasil. Os músicos vem buscando fazer um som original, não perdendo o "Roots" mas agregando novas tendências, sempre respeitando e seguindo as raízes, de onde tudo começou, na Jamaica.  A banda é formada por: Ras Caros - Voz e Guitarra Fred Locks - Percussão / Vocais Ras Bruno - Teclado / Vocais André Barbosa - Guitarra Thiago "JAHbass" - Baixo Mauricio "Bongo" - Bateria..
----------------------------
Site oficial:
  http://www.myspace.com/yutelions

sábado, março 09, 2013

SINDICATO DO REGGAE






























 ------------------------------------------------------------------
O Sindicato do Reggae,é um movimento idealizado por jovens da cidade de Guará,Brasília no final dos anos 1970 para defender e propagar a Música Jamaicana ,o Reggae.No início dos anos 1970, o reggae invadiu a costa do Maranhão. Sete anos depois, o ritmo jamaicano ressurgiu  no Guará 2 e o Sindicato do Reggae estava à frente do movimento. Compunham o patriarcado do culto à personalidade, à necrofilia,e divulgavam assuntos proibidos e filosofias e estéticas que despertavam suspeitas e aglutinavam centenas de seguidores, tinham um óbvio potencial político que souberam explorar... 
Onde quer que fosse Nardelli Gifone carregava o sorriso maroto e agitava seus dreadlocks gigantes. Extremamente popular e exímio capoeirista e como Bob Marley sofreu um atentado...
Só que Nardelli Gifone sempre foi um otimista mantendo vivo no presente "aqueles bons tempos".  Assim eram aqueles dias de sol lazer reggae e lama, onde a magia estava presente e não tínhamos muitas preocupações com o futuro... Apesar do pouco apoio ou nenhum, o Sindicato do Reggae  conseguim cartazes impressos com arte de qualidade  e  inspiravam o surgimento de outros grupos culturais...  Aqueles que tinham alguma pretensão de "fazer cultura" se aliavam ao Sindicato  do Reggae que oferecia  uma opção de resistência..
 Fundado em 1980, somente 18 anos depois, o Sindicato do Reggae começaria a levantar a sua sede definitiva  na Colônia Agrícola Bernardo Sayão Chácara nº 2 lote 4 - Condomínio Andorinhas - Guará 2..
 A atual direção do Sindicato do Reggae está nas mãos de Edson ("Mergulhão), Nardelli,  fundador e presidente; Cryoulo (Fábio) e Basto, pioneiros do movimento  Reggae em Brasília..
 Possuem um grande acervo de discos de vinyl de reggae,CDS,camisas,bottons ,revistas ,e vários artigos relacionados ao reggae.
 Paredes forradas por cópias de matérias de todos os tempos impressas em papel couch..
 Itens esgotados de colecionador e edições da Mojo compõem a biblioteca do maior acervo de reggae da América do Sul!
 Uma visita ao Sindicato do Reggae é um bom teste para a memória e para a febre dos colecionadores.  Dois televisores exibem DVDs de reggae ao mesmo, um na entrada e outra internamente.  O que chama a atenção é a conservação e a disposição dos materiais. A  responsável é Vania Maria, a "Zuzu"  escudeira e companheira de Nardelli.  São necessários poucos minutos para perceber como Zuzu é cativante na recepção aos visitantes do acervo.  Um dos segredos do sucesso internacional do Sindicato junto aos músicos jamaicanos é a presença de Zuzu na organização das iguarias que ela oferece aos músicos.  Nardelli e Zuzu , um casal simples e simpático cruza o mundo atrás de raridades para seu acervo. Eles já visitaram a Jamaica, Panamá, Chile e Argentina..
--------
Texto: Mário Pazcheco
------------------
 http://www.dopropriobolso.com.br

segunda-feira, fevereiro 25, 2013

NETO TRINDADE E O BANDO DA LUA






















 ---------------------------------------------
NETO TRINDADE – Iniciou sua carreira em 1985 como baixista de uma banda punk (BANDA INDECISUS). Em 1987 gravou seu primeiro disco de vinil, numa coletânea com bandas do Brasil inteiro, intitulado CONTRA ATAQUE , lançado pelo selo ATAQUE FRONTAL. Em 1988 entrou para a banda paulistana 365, onde permaneceu ate 1993, ano em que foi para a Argentina com a banda Indecisus, como vocalista, realizando 8 shows em 8 províncias durante um mês. Quando voltou ao Brasil conheceu Trindade em Paraty no Rio de Janeiro, onde começou suas novas composições misturando o punk que já conhecia com o rock, o forro, a MPB e o reggae. Foi locutor de radio na radio rock de Mogi Guaçu UNIAOFM de 1989 á 1990. Em 1999 se juntou novamente com o 365 para gravar o CD intitulado “DO OUTRO LADO DO RIO’ no estúdio Midas em São Paulo. Em 2000 com um repertorio de musicas próprias se lança solo como NETO TRINDADE E O BANDO DA LUA, gravando seu primeiro CD no mesmo estúdio que gravou o ultimo com a banda 365(MIDAS). Atingiu a marca de 10.000 copias vendidas. Entre muitos shows por São Paulo (capital e interior), Sul de Minas, Rio de Janeiro (capital e interior) e com um publico já formado, em 2003 grava seu CD ao vivo no Projeto Equilíbrio em São Paulo reunindo 2.000 pessoas na gravação do disco, lançado pelo CIRCUITO REGGAE (Kaskata’s Records), nesse período teve suas musicas executadas nas novelas ,”Jamais te esquecerei” e “Cristal” do SBT e na novela “Mandacaru” da Bandeirantes. Em 2007 grava seu terceiro CD autoral intitulado “POSSO VOAR”, desta vez produzido pelo antigo companheiro da banda 365, Mingau (ULTRAJE A RIGOR, LEO JAIME, GERAÇAO 80, BANDA VEGA, DINHO OURO PRETO, 365.)
Acessos no myspace – Em meados de agosto de 2009, estava com 74.500 visitas (sem considerar que quando a pagina estava em construção foram deletadas mais de 20.000 visitas, portanto estaria hoje com mais de 85 mil visitas). Nos meses de março, abril e maio de 2009 NETO TRINDADE ocupou o posto de primeiro lugar mais visitado no gênero REGGAE e está na primeira pagina entre o top 10 gênero POP, entre os 30 mais visitados no gênero ROCK e ainda figura entre os 50 mais visitados de todo Myspace Brasil.
Shows por ano - media de 150 shows entre São Paulo, interior de São Paulo, Sul de Minas, Rio de Janeiro e interior do Rio de Janeiro.
Publico – atualmente NETO TRINDADE E O BANDO DA LUA se apresenta em casas de grande e médio porte em São Paulo, com publico estimado de 1.000 a 20.000 por show.
Internet – somando Orkut, Youtube, MySpace, netotrindade.com.br, site do Caldeirão do Huck, Garagem do Faustão e outros sites que divulgam e disponibilizam seu material para downloads é calculado um numero estimado de 3.000.000 pg views.
Rádios - Transamérica fm (São Paulo e Grande SP), Educadora fm (Campinas e regiao), Menina fm (Balneário Camburiu), Transcontinental fm (São Paulo, Grande SP e Vale do Paraiba), esta em primeiro lugar na mais pedida pelo ouvinte no mês de julho e inicio agosto de 2009 na105fm Programa Encontro das Tribos (São Paulo e interior + de 200 cidades).
TV - extinto programa Boca Livre (Kid Vinil - TV Cultura), Programa Mulheres (Kátia Fonseca -TV Gazeta), Programa Todo Seu (Ronnie Von - TV Gazeta), Programa Pra Você (Yone - TV Gazeta), Mix TV (São Paulo), NGT Independente (São Paulo) e vídeos clipes executados na MTV.
Já dividiu palco com O RAPPA, NATIRUT’S, NASI, ULTRAJE A RIGOR, TRIBO DE JAH, EDU RIBEIRO, PONTO DE EQUILIBRIO, MASKAVO ROOTS, PLANTA E RAIZ, entre outros...
---------------------
 http://www.netotrindade.com.br/
 

terça-feira, fevereiro 19, 2013

FAMÍLIA IMPERIAL


















 ------------------------------------------------------------------
Formada em agosto de 2007 a FAMÍLIA IMPERIAL , uma das principais bandas da cena reggae do interior paulista , gravou seu primeiro álbum O Guerreiro de Sião com 10 faixas autorais e uma releitura de Rastaman Chant ( Bob Marley). A banda vem se apresentando em casas noturnas , bares , eventos culturais , beneficentes e festivais como: Festa Inter-Unesp(Araraquara-SP) , Kaipirusp(Altinópolis-SP) , Reggae’n Rock(Jaboticabal-SP) ,Entorta-Bixo(Rib.Preto-SP) , Movimento Pró Arena 5 (Rib.Preto-SP) , Forró da Lua Cheia(Altinópolis-sp) ,Reggae no Parque l (Rib.Preto-sp) ,dividindo palco com bandas e artistas de peso como: Radiola Dub S.S. , Front Line , Soul Marley , Chavala Talhada , Fóle da Ribeira , Vindos da Mata , Ganjah Groove S.S. , Raskulcha S.S. , Leser Mc , Rudah Felipe , Marcelo Capela , Planta e Raiz e Tribo de Jah. Interpretando composições próprias e grandes clássicos das décadas de ouro do reggae music , a FAMÍLIA IMPERIAL tem uma vibração contagiante como característica em suas apresentações , levando ao público uma música dançante e consciente , transformando ambientes comuns em um verdadeiro baile reggae. Completando 5 anos de estrada no ano de 2013,o idealizador da banda Dinho Silveira apresentou o projeto Baile Reggae , disco de comemoração de com 7 faixas e 3 releituras com as participações de: previsão de lançamento para maio de 2013 com as participações de: Zeider Pires(Planta e rRaiz) , Cuio Batuta(Planta e Raiz) , Jua Gomes(Guitarra) , Leandro Kintê(Filhos da Terra) , Leser Mc. , Nego G Mc. , Magoo Batera(Back-vocais) FORMADA POR: Dinho Silveira – Vocal e guitarra base. Danilo Nogueira – Teclados e vocais. Alex Coelho – Bateria. Daniel labate – Baixo. Miguel Froes – Percussão. Jr.Remi – Guitarra e vocais. Jua Gomes-Guitarra e vocais..
------------------------------- 

http://palcomp3.com/familiaimperial/